22 de março Dia Mundial da Água

E se a água se for?

A Tramando Teatro apresentou na VALE dia 22 de março (Dia Mundial da Água) seu espetáculo em comemoração a data.

Duda é uma menina de cabelos cor-de-rosa que conversa com os objetos de seu banheiro quando percebe que a água do seu banho sumiu. Ela adora brincar no banheiro enquanto a água derrama sem parar pelo chuveiro, e acaba sofrendo as consequências por não ter utilizado a água de forma racional.

O espetáculo que tem sob título "E SE A ÁGUA SE FOR?" aborda a importância da utilização da água de forma correta, sem exageros e desperdícios. O roteiro original é de Manoel Freitas e texto do grupo. O elenco é formado por Tatiane Sampaio (como Duda), Rosiane Estevão (torneira), George Carvalho (chuveiro) e Manoel Freitas (coruja e patinho). Em cena são utilizados bonecos de manipulação direta, instrumentos musicais para os momentos cantados e acessórios.

OFICINA DE VOZ


Hoje iniciamos aqui na sede da companhia uma oficina de voz ministrada por um de nossos atores, o Nuno Lilah Lisboa.
A primeira aula foi incrível. A sala de ensaio ficou quente.
Teremos oficina na próxima quinta e depois mudará para sábado a tarde.

E falando das aulas de música com o prof. Mestre Bigorna, a companhia comprou uma coleção de flautas da marca Yamaha (Flautas barrocas, Pifano e Alto B).

Apresentação de Dona Baratinha no bairro do São Raimundo.

Tramando Teatro na Mídia

O ESTADO DO MARANHÃO 14.02.2013

Novo espaço para as artes em São Luís


A Companhia Tramando Teatro inaugura teatro próprio no centro de São Luís para apresentar espetáculos autorais e que discutem diversos aspectos

Vanilza Freitas



Sejam bem-vindos! Assim, que a Companhia Tramando Teatro recebe carinhosamente seu respeitável público, com a adequação de 600 m² do Palacete da Rua Isaac Martins, 64 – Centro. Nesta nova casa, a Companhia executa o projeto de um teatro particular, com camarins, palco e plateia estilo italiano, atrelado a pesquisas e estudos para a estreia do espetáculo adulto baseado no clássico do escritor Viriato Correa: O Grande Amor de Gonçalves Dias.

O centro cultural ainda conta com sala para ensaios, ateliê de costura, sala de música, oficina para confecção de cenário, um terraço panorâmico que funcionará com área de vivência e uma loja de aluguel de trajes de época e fantasias.
A referência ao poeta Gonçalves Dias acontece desde 2008, quando iniciou a participação do grupo no Serenata Histórica (espetáculo encenado ao ar livre, em cortejo pelas ruas históricas de São Luís, que em 2012 ganhou o prêmio Cazumbá como melhor projeto turístico do Estado), com cenas teatrais e a declamação de poemas Gonçalvinos e de tantos outros poetas.
Ainda como parte das pesquisas para o espetáculo, o grupo viajará para Caxias para gravação em vídeo de poesias que nesses cinco anos de trabalho fizeram parte das noites românticas de quarta-feira pelo Centro Histórico de São Luís e de algumas cidades que tiveram o prazer desta apresentação tão inspiradora, tendo Viana como última parada de 2012.
Ainda este ano, em comemoração aos 190 anos de nascimento de Gonçalves Dias (o primeiro grande poeta Brasileiro, que morreu vítima do naufrágio do Ville de Boulogne, na madrugado de 3 de novembro de 1864), a Tramando Teatro gravará DVD, com a direção de imagens de Luciano Pinheiro. O trabalho reunirá a história e algumas poesias do maranhense. Também estreará o espetáculo sobre o seu amor incondicional e proibido por Ana Amélia.
Farão parte do registro visual poesias como Canção do Exílio, A leviana, Sofrimento, Saudades, além do relato de especialistas na vida de Gonçalves Dias.
Companhia - Em 1998, a Companhia Tramando Teatro iniciou sua trajetória com o espetáculo O Pequeno Príncipe, do escritor Francês Antonie de Saint Exupery. Em 14 anos, sua identidade é construída com qualidade nos figurinos, nos cenário, nas trilhas musicais sempre originais, em um grupo de atores competentes e uma direção geral generosa feita por Armando Veras – diretor e fundador da Companhia. “Temos um carinho especial por todos que fazem parte dessa família, a rotina não é incluída dos nossos projetos e inovamos em cada novo desafio, nem nos repetimos. E com isso crescemos com artistas e seres humanos. O lúdico do teatro infantil sempre foi nosso destaque, mas agora chegou a hora de contar histórias diferentes, exercitando o talento desse grupo que é tão competente”, diz Armando Veras.
No histórico infantil da Tramando estão montagens a exemplo de O Sítio do Pica-Pau Amarelo, A Incrível Batalha (um espetáculo ecológico e educativo), o premiado João e Maria, Não me Bullying (destinado a apresentações nas escolas), além das peças O Casamento de Dona Baratinha e Histórias Encantadas.
Em 2012, a companhia estreou no Teatro Arthur Azevedo Feiurinha: A Semente das Bruxas, com trilha original composta e executado por Nuno Lilah Lisboa e Zeca Maranhão.
Nesta nova fase com a sede própria, a Companhia continua apostando na qualidade de seus trabalhos e com a ajuda de artistas, colaboradores e profissionais convidados. A Tramando Teatro está de portas abertas para empresários que acreditem na cultura, como um diferencial para alavancar a educação na cidade, por meio de ações culturais.
Segundo Armando Veras, o teatro é um viés de aprimoramento do conhecimento, no qual se trabalha disciplina, respeito ao próximo, consciência corporal e tantas outras coisas. “O teatro maranhense está em grande fase de ebulição, no número de pessoas que se profissionalizam nas diversas áreas técnicas, na quantidade de criações cênicas e no número de companhias, que apostam em linguagens diversas, mas na maioria ainda são iniciativas isoladas, sem coesão. Não existe uma política pública na criação de oportunidades para os artistas locais de teatro, principalmente quando pensamos nos teatros da cidade, não temos nenhum teatro que aposte no talento local, nos restando encontrar saída por conta própria”, diz Armando Veras.

E para quem quiser ler com as fotos e tudo é clicar na imagem abaixo

O ESTADO DO MARANHÃO 14.02.2013